Apresentacao da evolucao, estrutura organica e lei organica da DSECServiços e produtosActividades promocionaisQuestoes mais indagadas por respondentes a respeito de inqueritos estatisticos.Perguntas mais frequentes sobre nocoes e inqueritos estatisticos.Aprendizagem estatística on-lineCarta de QualidadeContactos-nos
Home > Informações estatisticas > Demográficas > Intercensos > Resultados Globais dos Intercensos 2006
 
Resultados Globais dos Intercensos 2006
27/04/2007

As características demográficas de Macau evoluíram, como consequência do desenvolvimento acelerado da economia nos últimos anos. A Direcção dos Serviços de Estatística e Censos realizou os Intercensos 2006 durante os meses de Agosto e Setembro 2006, a fim de conhecer profundamente a situação actualizada da população de Macau. Após a divulgação dos resultados preliminares dos Intercensos 2006 no final de 2006, os resultados globais detalhados são divulgados a seguir.

Crescimento rápido da população nos últimos 5 anos, o envelhecimento da população

Os Intercensos 2006 indicam que, no final de Agosto de 2006, a população residente de Macau era composta por 502 113 pessoas, representando um acréscimo de 15,4% em relação aos Censos 2001. A taxa de crescimento média anual nos últimos 5 anos era de 2,9%, era mais elevada do que a taxa de crescimento de 1,0% anual observada entre os Intercensos 96 e os Censos 2001, indicando que a população estava a crescer rapidamente nos últimos 5 anos.
  
Em consequência do influxo de população migratória, a proporção da população idosa (com idade superior a 65 anos) desceu ligeiramente, de 7,3% em 2001 para 7,0% em 2006. A mediana da idade da população residente situou-se nos 35,3 anos, registando-se um aumento de 2 anos de idade nos últimos 5 anos. O envelhecimento reflectiu-se no rácio da idade, a proporção da população com idade entre os 0 e os 14 anos sobre a população idosa, aumentou de 26,7% em 1996 para 33,6% em 2001 e nos últimos cinco anos ascendeu 46,3%. Com o aumento da esperança de vida e o baixo número de recém-nascidos, verificou-se em Macau a mesma situação que noutros países e territórios do mundo, o envelhecimento populacional.
  
Mais idosos na ilha de Coloane e na freguesia de São Lázaro, mas menos na ilha da Taipa, cerca de 40% da população mudou de residência
  

Em termos de localização, a freguesia da Nossa Senhora de Fátima é a mais populosa, com mais de 200 mil pessoas, destas a população jovem com idade inferior ou igual a 14 anos era a mais elevada, atingindo 16,7%. A maior parte da população idosa situa-se na ilha de Coloane e na freguesia de São Lázaro, com 10,0% da população em cada, enquanto a ilha da Taipa tinha a menor parte de idosos, com 4,4% da população.
  
Durante os últimos 5 anos, 38,2% da população residente tinha mudado de residência (incluiu-se a imigração para Macau e a migração interna de Macau). Mais de metade da população de ilha de Taipa fixou a sua residência nesta zona durante os últimos 5 anos. Além do mais, a freguesia de Santo António manteve a maior proporção de população que não mudou a sua residência, representando 70,6% da população desta freguesia.
  
Subida ligeira da densidade populacional
  
A área terrestre de Macau expandiu-se de 25,8 km² em 2001 para 28,6 km² em 2006, devido ao aterro contínuo. A taxa de crescimento terrestre foi de 2,1% nos últimos cinco anos, esta era mais baixa do que a da população e traduziu-se num aumento da densidade da população. A densidade populacional total foi de 17 556 pessoas por km² em 2006, aumentou ligeiramente face à registada em 2001, 16 870 pessoas por km², mas desceu em relação à de 1996, 19 352 pessoas por km².
  
Em termos de freguesia, a densidade populacional mais elevada encontrava-se na freguesia de Santo António, atingindo mais de 100 000 pessoas por km², enquanto a mais baixa registava-se na ilha de Coloane, com 433 pessoas por km².
  
Aumento ligeiro da população residente solteira

Relativamente ao estado civil, a população solteira corresponde a 42,7%, observou-se um aumento de 0,7 pontos percentuais em relação a 2001. Nos grupos etários dos 15 aos 29 anos e com idade igual ou superior a 60 anos, existiam mais de 1 500 solteiros do que de solteiras enquanto que no grupo etário dos 30 aos 59 anos havia menos 1 400 solteiros do que solteiras. A proporção de indivíduos separados/divorciados aumentou 0,7 pontos percentuais nos últimos 5 anos.
  
Tendência decrescente da dimensão de agregados familiares; as unidades de alojamento com multi-agregados familiares
  
Quanto à dimensão familiar, em 2006, a dimensão média do agregado familiar era de 3 pessoas, em 1996 apuraram-se 3,38 e em 2001, 3,14, reflectindo-se uma tendência de redução da dimensão familiar por um lado. Por outro lado, a média de agregados familiares por unidade de alojamento baixou de 1,05 em 1996 para 1,02 em 2006. Consequentemente, a maioria das unidades de alojamento eram constituídas por um único agregado familiar(96,8%), enquanto as unidades com multi-agregados familiares têm diminuído ao longo do tempo. O agregado familiar singular representou 18,4% do total, assinalando-se um acréscimo de 1,3 pontos percentuais em relação a 2001.

Melhores habilitações académicas
  
No que respeita ao nível de escolaridade, em 2006, os indivíduos com nível de ensino inferior ou igual ao primário atingiu 43,0%, registando uma descida de 11,6 pontos percentuais em relação aos Censos 2001. A percentagem de indivíduos que possuíam um nível de escolaridade equivalente ou superior ao ensino secundário complementar era de 32,4%, o que corresponde a um aumento de 9,4 pontos percentuais nos últimos 5 anos.

Cantonês-língua mais falada em casa; cerca de 40% da população residente também falava mandarim

Relativamente à língua mais falada em casa pelos residentes com idade igual ou superior a 3 anos, 85,7% falavam cantonês em casa, seguida pelo mandarim e outro dialecto chinês com 3,2% e 6,7%, respectivamente. Entre a população residente na freguesia de Nossa Senhora de Fátima, 8,4% da população falava o dialecto de Fujian em casa, enquanto 11,9% da população residente na ilha de Coloane falava inglês. Em termos de língua/dialecto falado, 91,9% da população residente com idade igual ou superior a 3 anos, falava cantonês e 38,5% falava mandarim.


Em relação à população total 17‰ era deficiente

Nos Intercensos 2006 a população com deficiência física e/ou mental foi definida com base no critério de que “como resultado da sua condição física, mental e/ou emocional e com ajuda de equipamento auxiliar, ainda necessita de assistência de outros para se movimentar, comunicar com os outros, tomar conta de si próprio e executar outras actividades diárias (por um período não inferior a 6 meses)”. A população deficiência era constituída por 8 298 pessoas, equivalentes a 1,7% da população residente total. Deste total, 42,8% era do sexo masculino e 57,2% do feminino. Entre a população com idade igual ou superior a 65 anos, 13,4% tinha deficiências. Cerca de 70% da população deficiente reivindicou que tinha usado os serviços de reabilitação de saúde, serviços especiais de educação, auxílio financeiro, etc. fornecidos aos deficientes pelos serviços públicos e outras associações.

Os arrendatários aumentaram

Dos agregados familiares, 72,9% eram os proprietários das unidades de alojamento onde residiam. Por seu turno, a proporção dos agregados familiares que residiam em moradia arrendada era de 23,3%. Comparativamente aos Censos 2001, a proporção de agregados familiares que residiam em unidades de alojamento próprias diminuiu 3,8 pontos percentuais, enquanto que a proporção de agregados familiares que residiam em unidades de alojamento arrendadas aumentou 4,3 pontos percentuais.

Entre os agregados familiares que eram proprietários das suas unidades de alojamento, 71,0% não pagavam amortizações e os restantes pagavam 2 642 Patacas por mês, representando um decréscimo de 5,6% em relação ao valor de amortização pago em 2001. Portanto, a mediana da renda mensal era de 1 511 Patacas, observou-se uma subida de 88,9% em relação à renda registada em 2001.

Cerca de 70% de agregados familiares possuíam computadores; mais de metade da população residente utilizou computadores

Em Macau, 68,1% dos agregados familiares possuíam computadores em casa, enquanto nos Censos 2001 se registou 44,9%. Mais de metade da população residente com idade igual ou superior a 3 anos usou computadores durante os 3 meses anteriores à data de referência, o que se traduz numa subida de 1,4 vezes nos últimos 5 anos. Em termos de grupo etário, a percentagem mais elevada de utilizadores de computador 30,4% do total correspondeu à  população residente dos 15 aos 24 anos.

Em termos de acesso à internet, 46,4% da população com idade igual ou superior a 3 anos acedeu à internet para pesquisar informação, enviar/receber correios electrónicos (e-mail), ler jornais/revistas, participar em conversações/ICQ, etc., durante os 3 meses anteriores à data de referência.

O transporte público foi utilizado por 30% da população empregada; mais de metade dos agregados familiares possuíam veículos motorizados

Nos Intercensos 2006, para a população empregada, incluíram-se no questionário perguntas sobre as horas de saída de casa para o trabalho e sobre o meio de transporte utilizado. Os resultados revelaram que 31,2% da população empregada saiu de casa para o serviço entre as horas de 08:00 - 09:00, enquanto 12,5% saiu entre as horas de 20:00 - 07:00. Em termos de transportes utilizados, 31,2% utilizou autocarros públicos, 27,9% foi a pé, 21,6% e 13,7% deslocou-se em motociclos e automóveis ligeiros, respectivamente.
  
  
De entre os agregados familiares, 52,1% possuíam motociclos ou automóveis particulares, representando um aumento de 7,7 pontos percentuais em relação a 2001. Entre eles, 73,5% dispunham de motociclos e 57,0% de automóveis particulares. O maior número de agregados familiares que possuíam automóveis particulares 25,7% residiam na ilha da Taipa.

Actividades de lazer

Nos Intercensos 2006, inquiriu-se junto da população residente com idade igual ou superior a 14 anos, a forma como ocupava o seu tempo livre depois de trabalho (incluindo trabalho doméstico) e da escola, tendo-se recolhido informação sobre participações em actividades de lazer e viagens para fora de Macau. Durante a semana anterior à data de referência, 98,0% desta população participou em divertimentos, acedeu à internet, etc.

Quando se analisa por sexo, o feminino participou mais em actividades autodidactas, de divertimento e em trabalho voluntário, ao passo que o sexo masculino dedicou-se mais a actividades desportivas e acedeu à internet.

Entre a população residente, as actividades de lazer dos indivíduos com idade entre os 14 e os 24 anos eram as actividades desportivas, o acesso à internet, etc. Entretanto, 44,2% da população com idade igual ou superior a 55 anos participou mais em actividades desportivas. A mediana de tempo despendido em actividades de lazer era 22,7 horas por semana.

Com relação ao total 33,0% dos inquiridos viajaram para fora de Macau durante a semana anterior à data de referência.

Para obter mais informações sobre os resultados detalhados dos Intercensos 2006, diriga-se à nossa homepage (http://www.dsec.gov.mo). 


Informações relacionadas: Resultados Globais dos Intercensos 2006
Governo da Região Administrativa Especial de Macau      Direcção dos Serviços de Estatística e Censos
Endereço: Alameda Dr. Carlos d´Assumpção nº 411 - 417, Edf. Dynasty Plaza, 17º andar, Macau
Telefone: (853)2872 8188      Linha para consulta de dados estatísticos: (853)8399 5311      E-mail: info@dsec.gov.mo
Mapa do portal | Declaração de privacidade